Governo de Rondônia anuncia antecipação de salário de julho por conta do Flor do Maracujá

Por Rejane Júlia - SECOM-RO 19/07/2019 - 12:17 hs

O pagamento dos funcionários do Estado relativo ao mês de julho estará disponível em conta na próxima sexta-feira (26). Antes, a data estabelecida era dia 29.


De acordo com o secretário de Estado de Finanças (Sefin), Luís Fernando, a antecipação deve aquecer a economia portovelhense em razão do arraial Flor do Maracujá, considerado o maior da Região Norte, que inicia na mesma data e vai até 4 de agosto no Parque dos Tanques na capital.


Luís Fernando disse, ainda, que o governador Marcos Rocha determinou a antecipação do pagamento para atender ao pedido do titular da Superintendência de Estado da Juventude, Esporte, Cultura e Lazer (Sejucel), Jobson Bandeira, para que os servidores públicos possam aproveitar o evento.


Até o final do ano, o salário continuará sendo pago rigorosamente de acordo com o calendário estabelecido desde o início da nova gestão.


O ARRAIAL


Se depender do Governo de Rondônia, a 38ª Edição do Arraial Flor do Maracujá, considerado o maior da Região Norte, será ainda melhor neste ano. As pessoas que visitarem o arraial Flor do Maracujá vão se surpreender com a estrutura organizacional do evento. São quase 50 atrações, entre apresentações de danças como o carimbó, boi–bumbá, quadrilhas adultas e infantis, apresentações de músicas com diferentes ritmos entre eles pagode, forró, e shows de bandas ao vivo, além de apresentações artísticas com duelos coreografados, os chamados “Duelos Tribais” que são novidade este ano.


O público que comparecer à festa folclórica deste ano, além de desfrutar de toda a estrutura e apresentações de quadrilhas juninas e bois-bumbás, sob a organização da Federon, vai sentir no bolso a diferença. A comercialização de comidas típicas da região, como vatapá, caruru, tacacá, galinha picante, pamonha, quentão, bolo de milho, picanha, entre outras iguarias, será mais em conta. A Sejucel padronizou os valores pagos pelos permissionários de barraquinhas e parque de diversões. “A reorganização pôs um fim nos preços injustos praticados no evento, quando uma picanha que custa R$ 50, era vendida no Flor do Maracujá pelo preço de R$ 120”, afirmou o superintendente.


A estimativa é que mais de 200 mil pessoas visitem o arraial nos 10 dias de evento.